Telefones: +55 (11) 4171-2317     (11) 4171-2318

Dados cadastrais

Sobre a autora

© 2022 por BUZZ Editora. 

Produzido por RODx

SIGAM-NOS
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Telefone: +55 (11) 4171-2317 / (11) 4171-2318

 

E-mail: contato@buzzeditora.com.br

CONTATOS

Download de aquivos

EMILY RATAJKOWSKI

capa-meu-corpo.jpeg

Capa

1º capítulo

Versão PDF

Emily.png

Emily Ratajkowski é modelo, atriz, ativista, empreendedora e escritora. Estrelou Garota exemplar, de David Fincher, entre outros filmes. Já foi capa de muitas revistas e desfilou para marcas de alta-costura. Seu ensaio de 2020 para a New York Magazine, “Buying myself back” [Comprar-me de volta], foi o artigo mais lido da revista naquele ano e é considerado um marco. Meu corpo é seu primeiro livro.

Título: Meu corpo

Autora: Emily Ratajkowski

Tradutora: Erika Nogueira

Preço: R$ 49,90

Selo: Buzz Editora

ISBN: 978-65-89623-91-5

Formato: 14x21cm

Páginas: 216

Gênero: Bioografia

Lançamento: Março de 2022

Sinopse

EMILY RATAJKOWSKI
 

MEU CORPO
Emily Ratajkowski é modelo, atriz, ativista, empreendedora, fenômeno global nas mídias sociais e agora é também escritora. Lançada à fama da noite para o dia aos 21 anos, após sua participação no videoclipe de “Blurred Lines”, música composta e interpretada por Robin Thicke, Pharrell e TI, Emily arrancou elogios, mas o modo como ela e as outras modelos foram objetificadas se tornou alvo de julgamento pelo público. O amadurecimento das opiniões de Ratajkowski sobre a cultura de mercantilização das mulheres como objeto é um dos temas de Meu corpo. A partir de algumas experiências pessoais traumáticas que viveu quando adolescente e no início de sua vida adulta – homens que a decepcionaram, ofenderam, humilharam, amaram e objetificaram –, nestes ensaios Emily nos faz refletir sobre o que é a beleza feminina na atualidade, quais são os fetiches, as obsessões no que diz respeito ao corpo, a dinâmica cruel do mundo da moda e do cinema, o feminismo e a fronteira nebulosa entre consentimento e abuso que muitos homens ainda insistem em ignorar.